Resumo da semana de 6 a 10 de julho


Confira o que aconteceu nesta semana entre os dias 6 a 10 de julho. As reportagens completas dos resumos que selecionamos podem ser acessadas através do link no final de cada resumo. 

Política


Bolsonaro sanciona com vetos lei de proteção de indígenas 

O presidente Jair Bolsonaro vetou, nesta quarta-feira (8), várias ações destinadas à proteção da saúde de indígenas, quilombolas e outras comunidades vulneráveis durante a pandemia da Covid-19. Bolsonaro derrubou itens que obrigavam o governo federal a fornecer água potável, distribuição de cestas básicas, instalação de equipamentos hospitalares e outros. Ao todo, foram 16 itens vetados pelo presidente de um projeto de lei aprovado pelo Senado em junho deste ano. Os vetos ainda podem ser anulados pelos parlamentares. Leia mais no Nexo Jornal

Ministério da Educação divulga novas datas do Enem 

Nesta quarta-feira (8), o Ministério da Educação anunciou as novas datas do Enem. Devido à pandemia da Covid-19, o exame precisou ser adiado e será realizado nos dias 17 e 24 de janeiro. A prova digital será nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. Os resultados serão divulgados no final de março. O anúncio foi realizado pelo secretário-executivo do MEC, Paulo Vogel, e pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Alexandre Lopes. Veja mais em Poder 360

Hamilton Mourão diz que investidores esperam resultados da política ambiental 

O vice presidente da República, Hamilton Mourão, esteve em reunião nesta quinta-feira (9) com investidores estrangeiros. O governo federal brasileiro reforçou o compromisso com a preservação do meio ambiente, principalmente em relação às queimadas e desmatamento ilegal na Amazônia. O encontro aconteceu devido às manifestações de empresas brasileiras e estrangeiras que demonstraram preocupação em relação ao desmatamento e reivindicaram uma defesa da agenda do desenvolvimento sustentável. Leia mais em Agência Brasil.

Economia



Fraudes no auxílio emergencial somam prejuízo de R$ 278 mi em maio 

A Controladoria-Geral da União (CGU) cruza vários dados para identificar as fraudes no auxílio emergencial. Os cruzamentos de maio mostraram que cerca de 300 mil servidores públicos federais, municipais e distritais foram incluídos como beneficiários, causando prejuízo de R$ 278,9 milhões para os cofres públicos. O benefício é destinado exclusivamente para a população mais necessitada, mas está sendo embolsado também por pessoas de alta renda, apesar das contínuas denúncias de irregularidades. Veja mais no Correio Braziliense.

Descontrole fiscal causado pela Covid-19 pode levar economia brasileira para depressão 

As projeções econômicas para o Brasil não são favoráveis em 2020. Segundo analistas, a recessão a ser enfrentada pelo país será a pior dos últimos 120 anos. As contas públicas podem piorar de forma consistente e estará em paralelo com a dificuldade do país em promover a reabertura segura da economia. Com a crise pelo novo coronavírus, o governo precisou ampliar os gastos públicos para minimizar os efeitos da pandemia no orçamento das empresas e famílias. Leia mais no portal do G1.

Empresas exportadoras sofrem queda de 57% do faturamento

Segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), entre abril e maio, as empresas exportadoras sofreram um impacto de 57% do faturamento, ocasionado pela pandemia da Covid-19. Tal impacto foi maior nas importadoras e nas companhias que investem em países estrangeiros. Para a CNI, embora o comércio exterior tenha sofrido impacto, será um grande aliado na retomada do crescimento econômico e na geração de emprego e renda. Leia mais na Agência Brasil.

Saúde


Médicos relatam pressão para receitar remédios sem segurança e eficácia comprovadas 

A Associação Paulista de Medicina (APM) divulgou os resultados da terceira edição da pesquisa da associação sobre problemas e dificuldades enfrentadas pelos médicos durante a pandemia. A APM ouviu 1.984 profissionais de todo o país. De acordo com os resultados, cerca de 50% dos médicos que estão na linha de frente afirmam que estão sendo pressionados por pacientes e familiares para prescrever remédios sem comprovação científica. Para quase 70% dos entrevistados, as notícias falsas e informações sem comprovação técnica são inimigos a serem enfrentados junto com o vírus. Confira mais sobre a pesquisa na Folha de S. Paulo.

ONG ComCat lança painel com dados da Covid-19 em favelas do Rio de Janeiro 

A ONG Comunidades Catalisadoras (ComCat) lançou o Painel Unificador Covid-19 nas favelas do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (9). O painel conta com dados de 27 complexos ou favelas do município e da Região Metropolitana. A iniciativa tem por objetivo coletar e divulgar dados sobre o contágio da doença nas comunidades. O painel ainda conta com relatos dos próprios moradores das favelas, que respondem a formulários sobre os sintomas da doença e outros. Confira a reportagem completa na Agência Brasil.

Ministério da Saúde divulga dados sobre distribuição de insumos contra o coronavírus 

O balanço apresentado pelo Ministério da Saúde sobre a distribuição de equipamentos, medicamentos e insumos utilizados contra a Covid-19, foi divulgado nesta quinta-feira (9). Atualmente, os estados que mais receberam ajuda foram o Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Pará e Bahia. Segundo o próprio Ministério, foram distribuídos mais de 163 milhões de equipamentos individuais (EPIs), sendo 95 milhões de máscaras para cirurgias, mais de 36 milhões de luvas e cerca de 22 milhões de equipamentos entre toucas, sapatilhas, aventais e óculos. A distribuição dos equipamentos é feita a partir de diálogo com as autoridades de saúde. Matéria completa no portal da Agência Brasil.

Até a próxima!
Equipe CN.

0 comentários