This is Us: A construção das entrelinhas


Nesses últimos dias, andei vidrado assistindo This is Us. A história gira em torno da família Pearson, formada por Jack (Milo Ventimiglia) e Rebecca (Mandy Moore), que são pais dos trigêmeos Kevin (Justin Hartley), Kate (Chrissy Metz) e o filho adotivo Randall (Sterling K. Brown). A série, disponibilizada na Amazon Prime, tem 4 temporadas e mostra a evolução dos Pearson durante os anos, como os laços atuais se formaram e como muitos se desfizeram com o tempo. 

A história não é contada de forma linear, o passado e o presente se entrelaçam com o passar dos episódios. A evolução das personagens, os fatos que ligam passado, presente e futuro são muito bem amarrados. A série é uma mistura de romance, drama e pitadas de comédia. Originalmente, a série foi exibida pela emissora NBC, dos Estados Unidos, em 2016, mas logo o Fox Studios comprou os direitos autorais. Escrita por Dan Fogelman, Kay Oyegun, Donald Todd e Aurin Squire, This is Us vai das alegrias aos desgostos, dos anseios por novas descobertas do passado às mentiras que não foram contadas. 
Retrato da família Pearson | Reprodução Nerd Break
Falando mais sobre a história, vamos começar pelo empresário bem sucedido, Randall Pearson. Quando nasceu foi deixado no quartel de bombeiro. Levado para o hospital, foi adotado por Jack e Rebecca Pearson que haviam perdido um de seus trigêmeos. Randall sempre teve vontade de conhecer seus pais biológicos e está decidido a não parar até achá-los. Sua irmã Kate, depois de passar anos se culpando por acontecimentos do passado, encontra o amor verdadeiro e a autoaceitação do corpo, ao mesmo tempo em que luta contra a obesidade. Kevin é o galã da família. Ator de uma série de comédia em Los Angeles, ele quer levar sua carreira a outro patamar. Por isso, decide mudar-se para Nova York em busca de mais oportunidades. 

Jack Pearson, pai dos “três grandes”, não gostava de falar do seu passado, até mesmo para sua esposa Rebecca. Jack teve seu irmão mais novo enviado para a Guerra no Vietnã, mas, para não perder quem amava, se alistou e foi mandado para a guerra como comandante de uma das tropas. Para os pais de Jack, o irmão havia morrido na guerra. A mãe logo entrou em depressão e o pai se tornou um alcoólatra descontrolado. Vendo o rumo que sua família tomou, Jack decide que não queria ser como o pai.
Os personagens Jack (Milo Ventimiglia) e Rebecca (Mandy Moore) no primeiro encontro, em This is Us | Reprodução Internet
Rebecca tinha o sonho de ser uma cantora de sucesso na sua juventude. Era de família rica e teve vários relacionamentos que não a completava. Após fugir de um encontro, foi para um pub cantar e acabou conhecendo Jack, por um acaso da vida. Ambos sentiram que aquela troca de olhares resultaria em algo especial e, a partir daí, começaram a dar os primeiros passos para um relacionamento. Os pais de Rebecca sempre disseram que Jack não era bom o suficiente para ela, no entanto, Jack Pearson não desistiu da garota de seus sonhos e mostrou o contrário para a família da moça. 

O enredo é incrível. O cast dispensa comentários. Assuntos familiares são abordados durante as temporadas disponíveis. O peso da criação dos filhos, das falas que tiveram influência quando adultos e os conselhos dados durante a adolescência são muito importantes para a evolução de Kate, Randall e Kevin. 

Desde a estreia do episódio piloto, a série ganhou várias indicações nas premiações, até mesmo com a quarta temporada sendo lançada em 2019. Particularmente, sou uma pessoa difícil de ser conquistada por séries de dramas familiares, mas This is Us conseguiu me prender desde o primeiro episódio. Enrolei dias, semanas para começar, mas depois não tive olhos e nem cabeça para mais nada. Uma história que começou de forma doce e calma, foi ganhando espaço com as entrelinhas e, quando me dei conta, tinha acabado a última temporada disponível. 
This is Us venceu a categoria de melhor série original, melhor elenco e melhor performance (pelo personagem Randall) no Golden Globe Awards 2018 | Reprodução People Magazine
A dinâmica de cada episódio é absurdamente bem elaborada. Situações que foram apresentadas de forma superficial ganham forma em cenas futuras. A conexão entre o cast, em ambas as fases que se passam, é INCRÍVEL. A própria série faz com que cada personagem seja único. This is Us não é um conceito de drama desenfreado, muito pelo contrário: a história retém tudo o que pode e vai te dando, aos poucos, as respostas, no tempo certo. 

Segundo Dan Fogelman, em entrevista ao Entertainment Weekly em janeiro, a série “precisa e terá” mais duas temporadas para fechar com chave de ouro. Fogelman ainda disse que personagens deixaram de aparecer com grande frequência nos episódios, pois “já tiveram sua história contada”. 

Realmente, no final da quarta temporada houve a introdução de novos personagens e muitas pontas ficaram soltas. Sem contar que a quarta temporada termina sem um desfecho e abre um buraco grande, o que é a prova concreta de que será necessária ao menos uma temporada. Na entrevista ao Entertainment Weekly, Dan ainda diz, que por causa da pandemia, a temporada que sairia em setembro de 2020 ficará para 2021, sem data prevista. 

Essa é uma história de nascimentos de gerações, superação e conflitos. This is Us é boa ao ponto de ser comparada a um bolo de chocolate com morango e pedaços de amendoim. Por mais que você não seja fã de amendoim ou morango, essa combinação é absurdamente deliciosa e This is Us é assim: doce. Te conquista aos poucos e nas entrelinhas. Por experiência própria, vale a pena dar uma chance! 😉

Até a próxima!

0 comentários