Resumão final de semana #04


Os resumos abaixo são do último final de semana, dias 13 e 14 de junho. No final de cada resumo, você pode conferir a matéria completa do jornal clicando no link. 

Política 


Presidente do Congresso devolve MP que permite Weintraub escolher reitores 

A medida provisória que possibilitaria que o Ministério da Educação escolhesse reitores temporários para universidades e institutos federais, bem como a interferência do governo nas intuições, durante a pandemia, foi devolvida pelo presidente do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Assim, foram anulados os efeitos da MP. De acordo com Alcolumbre, a medida violava a Constituição. Foi a primeira MP assinada pelo presidente Jair Bolsonaro rejeitada pelo Congresso, sem passar por análise. Leia mais no DW

Augusto Aras solicita investigação de invasões a hospitais durante a pandemia 

Neste domingo (14), Augusto Aras, procurador-geral da República, solicitou que sejam abertas investigações contra grupos que promovem invasões em hospitais durante a pandemia. Na última semana, durante uma live, o presidente Jair Bolsonaro pediu a seus apoiadores para entrarem em hospitais de campanha e filmar o interior do local, questionando se os leitos estariam ou não ocupados. A medida, solicitada por Aras, tornaria possível responsabilizar os políticos e outros que promovem desordem neste período. Confira mais na reportagem do Poder 360

Prédio do STF é atacado com fogos de artifício por apoiadores de Bolsonaro 

Na noite do último sábado (13), 30 apoiadores de Jair Bolsonaro lançaram fogos de artifícios contra o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF). O ataque teve xingamentos contra a Corte do STF, principalmente contra Dias Toffoli, em tons de ameaça. Os apoiadores pregavam o fechamento do poder democrático do STF, garantido pela Constituição Nacional. A ação contra o prédio da Corte durou cerca de cinco minutos e os apoiadores gritavam para os ministros se prepararem questionando se haviam entendido o recado. Em nota, o ministro Dias Toffoli, atual presidente do STF, repudiou a conduta dos agressores bolsonaristas ao prédio do Supremo Tribunal Federal. A matéria, junto a nota do STF, está na íntegra no portal do G1

Economia 


Caixa divulga calendário de pagamento do saque emergencial do FGTS 

A medida provisória, publicada pelo governo no último sábado (13), autoriza que trabalhadores com saldo em contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) tenham direito a realizar um novo saque emergencial, no valor de até R$ 1.045, assim como a autorização para a abertura automática de poupanças digitais da Caixa Econômica Federal para receberem o valor. A estimativa da Caixa é de que 60 milhões de trabalhadores tenham direito ao saque. Os depósitos terão início no dia 29 de junho e continuam até 21 de setembro, conforme o mês de nascimento do beneficiário. Confira mais em Agência Brasil

Em virtude da pandemia, 65% dos brasileiros não pagaram alguma conta 

De acordo com o levantamento do DataPoder360, cerca de 65% dos brasileiros não pagaram alguma conta no último mês devido a pandemia da Covid-19. A pesquisa foi realizada entre os dias 8 e 10 de junho e 2.500 pessoas foram entrevistadas. Em alguns Estados e municípios, o comércio voltou a funcionar, levando 29% das pessoas a saírem de casa para trabalhar. A pesquisa levantou, também, que 67% dos entrevistados tiveram empregos ou rendas afetados pelo coronavírus. Confira a análise completa dos infográficos no Poder 360

14 milhões de brasileiros podem chegar à pobreza por conta da crise do coronavírus 

Segundo estudos do Instituto Mundial das Nações Unidas para a Pesquisa Econômica do Desenvolvimento, a crise do novo coronavírus pode levar cerca de 14,4 milhões de brasileiros à pobreza. Os brasileiros vivem com a média de U$5,50 por dia, o equivalente a R$27,77, segundo o parâmetro de pobreza do Banco Mundial. A mesma pesquisa revela que os países de extrema pobreza vivem com cerca de U$1,90 (R$9,59). Atualmente, no mundo, seriam 527,2 milhões de novos pobres na mesma base de comparação. Pelo Banco Mundial, o Brasil será o maior país afetado pela COVID-19, passando pela maior recessão econômica da história. A matéria, com os dados completos da pesquisa, está no portal do IG

Saúde 


Uso correto das máscaras impediu 144 mil casos de Covid-19 em NY e na Itália 

Uma pesquisa, realizada por cientistas norte-americanos, demonstrou que o uso da máscara reduz o risco de um indivíduo ser contaminado pela Covid-19. Os resultados foram publicados na última edição da revista Proceedings of the National Academy of Sciences. A partir do estudo, pesquisadores concluíram que mais de 66 mil infeções foram evitadas em Nova York em cerca de um mês. Enquanto na Itália, no mesmo período de tempo, o número de infeções foi reduzido em mais de 78 mil com o uso correto da máscara. Leia mais sobre o assunto no Correio Braziliense

Brasil é o segundo país com maior número de casos pela Covid-19, acumulando 867,6 mil casos até domingo (14) 

Na noite de domingo (14), o Ministério da Saúde divulgou os novos números da pandemia do novo coronavírus no país. O Brasil acumula o total de 867,6 mil casos, 43.332 mil mortes e 388.492 mil recuperados. Nas últimas 24 horas, o Ministério da Saúde registrou 612 mortes e 17.110 casos da doença. De acordo com o Ministério, mais de 435 mil casos estão sendo acompanhados e 3.981 mil óbitos estão em investigação. Com a falta de transparência no portal do Ministério da Saúde, os dados foram levantados pelo Consórcio dos veículos de comunicação do Brasil e estão disponíveis na matéria da Agência Brasil

Espanha antecipa a reabertura de suas fronteiras com países da União Europeia para domingo 

O chefe de governo espanhol, Pedro Sánchez, antecipou a reabertura das fronteiras com países europeus, com exceção de Portugal, para o próximo domingo (21). No caso de Portugal, a abertura continua prevista para o dia 1° de julho. Sánchez também esclareceu que, a partir de 1° de junho, “as fronteiras com países terceiros fora do espaço Schengen serão gradualmente abertas, não todas, é claro, mas aquelas incluídas em uma lista”. Esses países seguros da lista terão que estar em situação epidemiológica semelhante à europeia. Confira mais detalhes na matéria do G1.

Até a próxima!
Equipe CN.

0 comentários